sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

O amor fracassa.


Fracassa quando um fala e o outro não entende e quando vai repetir o que disse, acaba dizendo o contrário do que tinha dito antes, mas não pode assumir.
Fracassa quando, na tentativa de se fazer entender, as palavras só encontram força para sair por gritos, num tom grosseiro.
O amor fracassa quando um, para ser fiel ao que deseja, acaba por magoar o outro.
Fracassa quando, mesmo querendo ser enorme para o outro, nos apequenamos -
e fracassa quando a tentativa de fazer as pazes é unilateral.
O amor fracassa quando a piada repetida começa a irritar, quando o tempo de um não é o tempo do outro e fracassa quando um pensa demasiadamente diferente do outro.
O amor fracassa quando nenhum dos dois quer levantar no domingo de manhã para fazer café, quando a pilha de roupas só aumenta e quando a quantidade de sal que um gosta na pipoca é muito diferente da do outro.
O amor fracassa quando os beijos de língua se tornam escassos, quando a rotina atropela, quando a preguiça de dizer e não ser entendido nos encapsula no silêncio.

O amor também fracassa quando depois de uma briga, um dá boa noite forçado para o outro, só pra não dormir brigado - e fracassa quando, por força do hábito, ainda que brigados, faz com que os corpos se busquem no meio da noite.
O amor também é fracasso quando um deixa aparecer um pedaço seu que o outro não conhecia e quando o outro se deixa surpreender pelo um. O amor também fracassa quando um se lembra de uma coisa que os dois viveram juntos, mas que o outro não lembra. E fracassa quando a gente percebe que entendeu o que o outro disse ou o que o outro calou, ao próprio modo - e percebe que o nosso modo é só nosso, e que o do outro é outro. O amor fracassa quando um faz textão pro outro justamente no estilo que sabe que o outro não gosta. O amor não sabe fazer outra coisa, a não ser fracassar, porque o amor é isso o que a gente vive e atravessa a carne e não aquilo que a gente pensa que queria viver.
O amor fracassa até quando, na tentativa de fazer dois virarem um, acaba por fazer três.

Ana Suy

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Irmãs que a vida te traz

Conselho de uma mãe idosa à uma jovem.

Ao conversarem sobre a vida, o casamento, as responsabilidades da vida, as obrigações das pessoas adultas, a mãe disse o seguinte à sua filha:

"Nunca esqueça suas "Irmãs! " Serão mais importantes na medida em que você envelhecer. Independentemente, do quanto você ame seu marido, dos filhos, ou dos netos que porventura venha a ter, você sempre precisará de suas "Irmãs“.

Lembre-se de ocasionalmente ir a lugares com elas; faça coisas com elas; telefone para elas, convide para um café, um passeio, um lanche à tarde, uma ida ao shopping, uma conversa franca, uns minutos de oração...
A jovem sorriu e pensou: "A memória da mamãe não está boa, eu não tenho irmãs!"
E a mãe continuou;
Lembre-se que 'Irmãs' significa todas as mulheres; suas amigas, filhas, irmãs em Cristo, vizinhas e também todas as demais parentes. Você precisará de outras mulheres.

Que estranho conselho! Pensou a jovem.
Acabo de ingressar no mundo dos casados. Sou adulta. Com certeza meu marido e a família que iniciaremos serão tudo que necessito para dar sentido à minha vida!

Contudo, ela obedeceu à mãe. Manteve contato com suas Irmãs e anualmente aumentava o número de amigas.

Na medida em que os anos se passavam, ela foi compreendendo que sua mãe sabia do que falava. Na medida em que o tempo passa, a natureza realiza mudanças e mistérios sobre uma mulher. "Irmãs" são baluartes em nossa vida.
Em 50 anos, eis o que aprendi:

O tempo passa... A vida acontece... A distância separa...
As crianças crescem...
Os empregos vêem e vão ...
O amor fica mais fraco ou vai embora...
Os homens não fazem o que deveriam fazer... O coração se rompe...
Os pais morrem... As carreiras terminam...

Mas... as "Irmãs" estão lá, não importa quanto tempo e quantos quilômetros estão entre vocês.


Uma amiga nunca está tão distante, mais do que ao alcance de uma necessidade, torcendo por você, intervindo em seu favor, e sempre aberta a um abraço.

sábado, 27 de janeiro de 2018

O que é o ateísmo?


É a crença de que não havia absolutamente nada. E nada aconteceu a nada, até que nada de um modo mágico explodiu (por nenhuma razão), criando tudo o que existe e em todo lugar. Então, depois de um “booom”, tudo de modo mágico se auto-organizou (novamente por nenhuma razão), e se autorreplicou formando seres complexos que evoluíram e se transformaram em dinossauros
— Dr. Rodrigo Silva.

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Pense nisto...

“Uma das maiores heresias atuais é a salvação pela fé, é uma heresia, pregar que somos salvos pela fé.
Quero dizer que é impossível ser salvo pela fé”, disse o pastor.

“Se você pode ser salvo pela fé, você não precisa de Jesus porque é só construir a sua fé, todos que eu conheço no mundo tem fé, isso faz com que torne um crente convertido? Não!
Isso quer dizer que há um sentimento de arrependimento? Não!
Isso significa que você vai passar a eternidade com o Senhor? Não!
Mas ele tem fé. Se você pode ser salvo pela fé que tem, então não necessita de Jesus”.

Somos salvos biblicamente, não acho que todos os crentes entenda isso.

“Nós somos salvos pela graça através da fé, não pela fé, pela graça mediante a fé em Jesus, não é a fé que nos salva é a graça de Deus, que Jesus fez na cruz, apagando definitivamente nossos pecados, portanto é pela graça mediante a fé em Jesus”.

Josh McDowell

Uma história Perfeita... Como só as histórias em Deus podem ser...

Pai sonhava em ter uma menina e quando resolveu adotar uma criança sabia exatamente quem já estava predestinada a ser sua filha.

Walt e Annie decidiram adotar uma menina após terem problemas para terem seus próprios filhos.
Walt conheceu Annie quando tinha 10 anos de idade. Mas essa não foi a única coisa que mudou sua vida quando ele tinha aquela idade.
Walt sempre teve um sonho quando criança de que teria uma linda menina. Ele até sabia o nome da garotinha, Chloe.


Aquele seu sonho de infância permaneceu com ele. Quando Walt e Annie cresceram, a amizade dos dois se transformou em um lindo e romântico relacionamento. Walt queria saber sobre os planos de Annie para futuro em relação a ter filhos.

Annie então disse algo que ele mal pôde acreditar: ela disse que sempre tinha se imaginado com uma garotinha e que seu nome seria Chloe. Walt imediatamente pensou que tal coincidência somente poderia ser um sinal de Deus.

Com a ideia de terem uma menininha chamada Chloe em mente, Walt e Annie se casaram e esperavam ansiosamente por este belo presente que Deus estava enviando para eles.

Eles tentaram e tentaram, mas Annie não conseguiu engravidar. Portanto, eles decidiram adotar uma menina.

Ao viajarem para visitar a mãe biológica da criança, aconteceu algo naquele encontro que foi o suficiente para levar Walt e sua esposa aos prantos. Assista a essa história surpreendente abaixo.


quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

NEOQEAV

NEOQEAV

"Meus avós já estavam casados há mais de cinqüenta anos e continuavam jogando um jogo que haviam iniciado quando começaram a namorar.
A regra do jogo era que um tinha que escrever a palavra "Neoqueav" num lugar inesperado para o outro encontrar e assim quem a encontrasse deveria escrevê-la em outro lugar e assim sucessivamente.
Eles escreviam "Neoqueav" com os dedos no açúcar dentro do açucareiro ou no pote de farinha para que o próximo que fosse cozinhar a achasse.
Escreviam na janela embaçada pelo sereno que dava para o pátio onde minha avó nos dava pudim que ela fazia com tanto carinho. "Neoqueav" era escrita no vapor deixado no espelho depois de um banho quente, onde a palavra iria reaparecer depois do próximo banho.
Uma vez, minha avó até desenrolou um rolo inteiro de papel higiênico para deixar "Neoqueav" na última folha e enrolou tudo de novo.
Não havia limites para onde "Neoqueav" pudesse surgir.
Pedacinhos de papel com "Neoqueav" rabiscado apareciam grudados no volante do carro que eles dividiam. Os bilhetes eram enfiados dentro dos sapatos e deixados debaixo dos travesseiros.
Esta misteriosa palavra tanto fazia parte da casa de meus avós quanto da mobília. Levou bastante tempo para eu passar a entender e gostar completamente deste jogo que eles jogavam.
Meu ceticismo nunca me deixou acreditar em um único e verdadeiro amor, que possa ser realmente puro e duradouro.
Porém, eu nunca duvidei do amor entre meus avós. Este amor era profundo. Era mais do que um jogo de diversão, era um modo de vida. Seu relacionamento era baseado em devoção e uma afeição apaixonada, igual as quais nem todo mundo tem a sorte de experimentar.
O vovô e a vovó ficavam de mãos dadas sempre que podiam.
Roubavam beijos um do outro sempre que se batiam um contra outro naquela cozinha tão pequena.
Minha avó cochichava para mim dizendo o quanto meu avô era bonito. Ela se gabava de dizer que sabia como pegar os namorados mais bonitos.
Antes de cada refeição eles se reverenciavam e davam graças a Deus por sermos uma família maravilhosa e para continuarmos sempre unidos.
Mas uma nuvem escura surgiu na vida de meus avós: minha avó tinha câncer de mama.
A doença tinha primeiro aparecido dez anos antes. Como sempre, vovô estava com ela a cada momento. Ele a confortava no quarto amarelo deles, que ele havia pintado dessa cor para que ela ficasse sempre rodeada da luz do sol, mesmo quando ela não tivesse forças para sair.
O câncer agora estava de novo atacando seu corpo. Com a ajuda de uma bengala e a mão firme do meu avô, eles iam à igreja toda manhã. E minha avó foi ficando cada vez mais fraca, até que, finalmente, ela não mais podia sair de casa.
Por algum tempo, meu avô resolveu ir à igreja sozinho, rezando a Deus para zelar por sua esposa. Então, o que todos nós temíamos aconteceu...
Vovó partiu...
"Neoqueav" foi gravada em amarelo nas fitas cor-de-rosa dos buquês de flores do funeral da vovó.
Quando os amigos começaram a ir embora, minhas tias, tios, primos e outras pessoas da família se juntaram e ficaram ao redor da vovó pela última vez.
Vovô ficou bem junto do caixão da vovó e, num suspiro bem profundo, começou a cantar para ela.
Através de suas lágrimas e pesar, a música surgiu como uma canção de ninar que vinha bem de dentro de seu ser.
Me sentindo muito triste, nunca vou me esquecer daquele momento.
Porque eu sabia que mesmo sem ainda poder entender completamente a profundeza daquele amor, eu tinha tido o privilégio de testemunhar a beleza sem igual que aquilo representava.

Aposto que a esta altura você deve estar se perguntando:

"Mas o que Neoqueav significa?".

Nunca Esqueça O Quanto Eu Amo Você ❤"

sábado, 20 de janeiro de 2018

Torne o sábado um dia deleitoso... E Feliz Sábado!


Ajude seus filhos a realmente compreender que o “sábado é um dia feliz”

Linda Mei Lin Koh, diretora mundial do Ministério da Criança da Igreja Adventista do Sétimo Dia

Pais podem aproveitar o dia para incentivar os filhos a ter mais contato com a natureza e refletir na criação (Foto: Adventist Review)

Para muitas crianças, o sábado é um dia de nãos: não ande de bicicleta, não assista televisão, não vá nadar, etc. Essas regras são muitas vezes mal interpretadas como “não se divirta”. E para muitas crianças, isso faz parecer que o sábado é um dia muito chato!

Devemos entender melhor. Será que realmente achamos que Deus pretende que Seu dia especial seja tedioso?

Em Isaías 58:13, o sábado é chamado de “deleitoso”. Será que o sábado é realmente “deleitoso” para você e seus filhos? Pode ser que guardar o sábado significa apenas ir à igreja fielmente e se abster do trabalho e dos prazeres pessoais. Mas será que não podemos olhar para o sábado como um dia para nos deleitarmos no Senhor?

Jesus disse: “O sábado foi feito por causa do homem, e não o homem por causa do sábado” (Marcos 2:27). O sábado é um presente de Deus para nós, dando-nos o descanso de nosso trabalho rigoroso e a oportunidade de renovar nossa saúde física, emocional e espiritual. Deus nos deu esse dia, não para nosso próprio entretenimento, mas sim como um dia para aproveitar Sua criação ao descansarmos de nossas rotinas diárias, não para dormir até mais tarde ou ficar o dia inteiro sem fazer nada.

Podemos envolver todos os membros de nossa família para celebrar o sábado especial de Deus ao ajudar nossos filhos a ver esse dia sagrado como um dia prazeroso. Façamos do sábado um dia divertido e memorável, um dia pelo qual nossos filhos anseiem. A escritora Ellen White nos lembra: “O sábado — oh! — tornai-o o dia mais doce e mais abençoado de toda a semana” (A Fé pela qual eu vivo, p. 32). “Pais, acima de tudo, cuidai de vossos filhos no sábado” (Orientação da Criança, p. 350).

A seguir estão algumas maneiras de fazer exatamente isso.

Crie tradições sabáticas
Cada família pode se divertir recebendo o sábado no pôr do sol de sexta-feira. Peça que as crianças façam um cartaz especial que diga “Nosso dia especial com Deus” e pendurem-no. Deem as mãos para cantar e receber o santo sábado. Prepare uma refeição tradicional que só é servida para receber o sábado. As crianças também podem escolher uma música especial para a ocasião. Em minha família, nossa música de sábado era “Morre o Dia” (Hinário Adventista do Sétimo Dia, nº 28).

Desfrute de atividades bíblicas
Envolva as crianças em jogos bíblicos, questionários e enigmas para que aprendam mais sobre Deus. Use jogos de tabuleiro, como Bíblia e Ação, entre outros. Mas é ainda melhor se suas crianças e adolescentes criarem seus próprios jogos. Jogue com eles, e você se surpreenderá.

Explore a natureza
“Os céus declaram a glória de Deus” (Salmos 19:1). As crianças podem aprender muito com a natureza. Conhecer a Deus por meio dela é divertido, gratificante e emocionante. Faça caminhadas e observe as cores e variedades de formas e tamanhos de árvores e flores. Ouça a música do vento a soprar nas folhas e os cantos dos passarinhos. Sinta o cheiro do pinheiro, da grama recém-cortada, da fragrância das rosas e jasmins. Sinta a textura da casca da árvore, a suavidade das folhas nas plantas úmidas com o orvalho. No fim, veja quantos tipos de flores, plantas e pássaros vocês identificaram, cheiraram, tocaram ou ouviram. Busque na Bíblia essas joias da natureza.

Você também pode organizar atividades mais ativas, como um caça ao tesouro bíblico ou fazer com que as crianças construam uma maquete das histórias bíblicas usando materiais que eles encontram no bosque. Elas gostam muito de aventura e movimento.

Atividades solidárias
As crianças amam servir e ajudar os outros. Envolva-as em visitas a asilos, onde podem cantar para trazer alegria para as pessoas que ali estão. Elas podem embrulhar brinquedos e outros itens para dar de presente a crianças carentes. Façam e decorem cartões para enviar para crianças cujos pais estão na prisão. Use os materiais disponíveis para ajudar seus filhos a se envolverem em oportunidades reais de serviço.

Aprofundem-se no estudo da Bíblia
O sábado é o melhor momento para se aprofundar na Bíblia. Incentive seus filhos a sublinhar ou marcar textos-chave na Bíblia. Faça um questionário impresso onde eles podem responder a perguntas como: quem, o quê, quando, onde e por quê sobre os textos-chave que eles estão estudando. Conversem sobre como eles podem aplicar isso à sua vida. Filhos mais velhos podem aprender a escrever seus pensamentos e sentimentos em diários. Fazer anotações e escrever é uma ótima maneira de meditar na Palavra de Deus e expressar nossos pensamentos.

Não há segredo de como fazer do sábado um dia deleitoso, mas exige intencionalidade. Ellen White nos insta fortemente da seguinte maneira: “Pais, tornem o sábado um deleite, para que seus filhos o aguardem e o acolham de coração” (Testemunhos para a Igreja, v. 2, p. 585). Podemos educar nossos filhos não para aturar o sábado, mas para verdadeiramente desfrutá-lo!

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Você Não Está Só...

Você já se sentiu só?
Tão só que doesse?
Tão miseravelmente só que ao olhar a sua volta você não conseguisse enxergar ninguém?
Eu já me senti assim.
Um sentimento paralisante. Totalmente debilitante e doloroso.
A solidão pode ter sido buscada por reações infinitas... talvez você até a tenha desejado no início...
E então você chega à um ponto, onde ela agora é um fato. Uma triste realidade alcançada.
Uma rejeição velada...
E você olha à sua volta e se dá conta que não tem ninguém p ouvir se você gritar... e se tiver alguém esse alguém vai se fazer de surdo... porque você está só.
Já se sentiu assim?
E ninguém vê se você chora ou se ri.
Se você cair vai ter que se levantar sozinho... ou permanecer lá... caído como um pano de chão velho...
Então... aí você se lembra de que caído fica mais fácil de se ajoelhar...
E ajoelhado é mais fácil orar.
E orar é poderoso!!!!!!
Então meio quebrado, meio torto, meio sem graça e desiludido... você se aproxima DAQUELE que ouve sua oração.
A sua oração rompe o céu de bronze e alcança o trono do Todo Poderoso!
E Ele a m o r o s a m e n t e... te ouve.
Te enxuga as lágrimas. Bate a poeira das suas roupas, e diz o seu nome.
Ele estava vendo você, esperando o seu pedido e a sua prece.
ELE estava lá o tempo todo...
Te aninha no SEU ABRAÇO sem os braços e faz você se sentir acalentado.
como sopro suave sussurra seu nome
E uma onda de amor te envolve...
A resposta vem
A certeza vem...
De que Você Não Está Mais Só!!!
Aleluias
Obrigada JESUS. Você não desistiu de mim nem quando eu desisti de você.
Esse encontro perfeito pára o tempo e o espaço e você está de volta aos braços do PAi.
Você está em casa.
Tudo voltará ao lugar certo.
Ainda que não tenha ninguém ao teu lado...ELE não sairá mais de perto de você.
E te deixará o consolador e sua doce e confortadora presença: O Espírito Santo.
E YHWH te recorda assim todos os dias, que ELE está lá, e você não está só! Nunca!
Halleluyah
Silvia Mirian

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

A Mentira e a Verdade

"Diz uma parábola judaica que certo dia a mentira e a verdade se encontraram.
A mentira disse para a verdade:
- Bom dia, dona Verdade.
E a verdade foi conferir se realmente era um bom dia. Olhou para o alto, não viu nuvens de chuva, vários pássaros cantavam e vendo que realmente era um bom dia, respondeu para a mentira:
- Bom dia, dona mentira.
- Está muito calor hoje, disse a mentira.
E a verdade vendo que a mentira falava a verdade, relaxou.
A mentira então convidou a verdade para se banhar no rio. Despiu-se de suas vestes, pulou na água e disse:
-Venha dona Verdade, a água está uma delícia.
E assim que a verdade sem duvidar da mentira tirou suas vestes e mergulhou, a mentira saiu da água e vestiu-se com as roupas da verdade e foi embora.
A verdade por sua vez recusou-se a vestir-se com as vestes da mentira e por não ter do que se envergonhar, saiu nua a caminhar na rua.
E aos olhos de outras pessoas era mais fácil aceitar a mentira vestida de verdade, do que a verdade nua e crua."